Coronavírus, entendendo a situação.


O que é o coronavírus?

É um novo vírus que tem causado doença respiratória pelo agente coronavírus, com casos recentemente registrados na China. Importante saber que os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais.

Até o momento, o novo coronavírus já matou mais de 210 pessoas e infectou mais de 9.700 em todo o mundo. Todas as mortes ocorreram na China. O vírus também já chegou nos seguintes países, além da China: Tailândia, Japão, Singapura, Taiwan, Austrália, Macau, Malásia, Estados Unidos, França, Alemanha, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Canadá, Itália, Vietnã, Camboja, Finlândia, Índia, Nepal, Filipinas, Sri Lanka e Reino Unido.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que a epidemia do novo coronavírus é uma emergência de saúde internacional. Com isso, a entidade reconheceu que o vírus representa um risco não só na China, onde ele surgiu no fim de 2019, mas no mundo todo. A declaração serve como um aviso para todos os Estados membros das Nações Unidas de que o órgão máximo de saúde no mundo considera a situação séria.

Qual a forma de transmissão do vírus?

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por contato está ocorrendo.

Ainda não está claro com que facilidade o novo coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos. Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe e, portanto, o risco de maior circulação mundial é menor. O vírus pode ficar incubado por duas semanas, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

E de que animal ele vem? Uma vez que é identificado o animal reservatório, como é chamado o ser vivo onde um agente infeccioso vive e se multiplica, é muito mais fácil lidar com isso. Os casos têm sido associados ao mercado público de frutos do mar em Wuhan. Ainda que alguns mamíferos aquáticos possam portar o coronavírus, como a baleia-beluga, também são comercializados no mercado outras classes de animais selvagens vivos, o que inclui galinhas, morcegos, coelhos e cobras —e são apontados como fontes mais prováveis.

O coronavírus pode ser transmitido por objetos?

De acordo com Flávio Alcântara, patologista clínico e médico assistente do HC-FMUSP (Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo), embora ainda não haja um estudo experimental (por ser um vírus novo), o envio de embalagens por correio internacional não deverá trazer risco, devido ao tempo decorrido do envio a chegada.

"O agente é de uma família de vírus que são cobertos com um envelope lipídico, o que os torna sensíveis a dessecamento prolongado. Além disso, a lavagem das mãos com água e sabão é capaz de inativar um vírus com esta característica", esclarece. Conforme explica o infectologista João Prats, da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, justamente pelas características do vírus, a estimativa é que assim como outros vírus, como o da gripe, ele dure menos de 24 horas fora de um corpo, como seria com objetos encomendados. "Os vírus que mais duram são os que contaminam a água e o solo, como os enterovírus. Por existirem mais formas de transmissão, eles também podem acometer mais pessoa.

Quais são os sintomas do novo coronavírus?

Os sinais e sintomas clínicos são principalmente respiratórios, como: Febre Tosse e Dificuldade para respirar.

Existe alguma forma de prevenção?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.

Fontes:

UOL e OMS.

Sobre o Portal

Criado em 2014, o Portal Eu Sou + Arsystem revolucionou a comunicação institucional, centralizando e facilitando o acesso a informações fundamentais para os profissionais da empresa.

Acesse Também

Siga nossas redes sociais

  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2014-2020 | Produzido por Marketing Arsystem