1º Café da Manhã com o RH.

26/02/2020

1/4
Please reload

Filhos e a volta às aulas

20/01/2016

 

 

Tornar o ano letivo mais proveitoso para as crianças muito provavelmente está entre os principais desejos dos pais. Algumas atitudes podem ajudar e muito a despertar na criança o interesse pelo estudo, fazendo com que o compromisso de ir à escola e os deveres de casa sejam vistos como algo agradável e significativas fontes de conhecimento.

 

Como auxiliar seu filho ao longo do ano:


• Seja presente: acompanhe diariamente a vida escolar do seu filho, averigue se a lição está sendo feita ou se a criança está com problemas para conclui-la;


• Demonstre interesse: faça uma leitura conjunta sobre algum tema que a criança estudou, demonstre curiosidade sobre o que ela está aprendendo, faça questionamentos, etc;


• Auxilie nos deveres: se, por exemplo, a criança não souber como escrever determinada palavra ou não souber o significado, oriente para que ela busque no dicionário. Não forneça respostas prontas;


• Defina um local de estudos: escolha um ambiente que possua uma mesa adequada, em um local ventilado e distante de qualquer item que possa causar distração, como brinquedos e eletrônicos.

 

 

Como incentivar a leitura:


Tornar a leitura um hábito é um investimento que traz resultados a curto e longo prazo para a criança. Quanto mais cedo ocorrer o incentivo, mais naturalmente a prática tornar-se-á parte integrante do dia a dia dos pequenos. Ler com frequência os ajudará a:


• Concentrar-se durante as aulas;


• Entender com mais facilidade os conteúdos na escola;


• Elaborar argumentos;


• Ampliar o vocabulário;


• Construir textos criativos e comunicar-se melhor de forma oral.

 

 

Dicas de incentivo:


• Respeite as preferências
Não reprima as escolhas de leitura do seu filho, mesmo que elas pareçam infantis demais. Cada criança possui seu próprio ritmo para passar a um próximo nível de leitura. O importante é que o livro faça parte do dia a dia dele.

 

• Leve-o a bibliotecas e livrarias


O ambiente desses locais é um gigante estimulador, afinal, os milhares de livros disponíveis deixarão a criança em estase para escolher um ou mais deles. Transforme esses passeios em algo rotineiro, com programação semanal ou quinzenal.


• Defina um período para leitura


Decida em conjunto com seu filho um horário específico para ler ao longo do dia, aos poucos a leitura se tornará parte integrante da rotina da criança. Se seu filho ainda não for alfabetizado, conte histórias para ele antes de dormir.

 

 

Adapte a pergunta “como foi a escola hoje?”:


Quem tem filhos que estão em idade escolar muito provavelmente já vivenciou a seguinte situação: questionar “como foi a escola hoje?” e, em resposta, ouvir alguma colocação curta como “legal”, “bacana” ou “tudo bem”. O problema, normalmente, está na estrutura da pergunta. Há diversas outras alternativas que dão margem a uma conversa entusiasmada, separamos dez delas:


• Qual foi a parte mais bacana do dia?


• Você ajudou alguém hoje?


• Qual foi a coisa mais legal que aconteceu hoje na escola?


• Ensine alguma coisa que te ensinaram hoje?


• Com quem você gostaria de brincar no recreio, mas nunca brincou?


• Quem é a pessoa mais engraçada da sua turma? Conte algo que ela fez hoje.


• Se você fosse convidado para ser o professor amanhã, durante o dia inteiro, o que você faria?


• De todos os materiais que estão lá dentro do seu estojo, quem é que trabalha mais? Por quê?


• Qual é o lugar mais bacana da escola? Você esteve lá hoje?


• Teve algum momento chato durante o seu dia?

 

Início das aulas: materiais exigidos pela escola:


Atenção, pais! A lei federal 12.886/2013 foi criada para proibir exigências das escolas, em relação ao material escolar, que possam lesar pais e alunos. Itens que até então figuravam entre os principais produtos solicitados antes do início do ano letivo, agora não devem mais integrar as listas de materiais. O que a escola não pode fazer ou exigir:


• Solicitar materiais de uso coletivo (tinta de impressora, fardos de folha de ofício, sabonete, copo descartável, papel higiênico, etc.);


• Pedir materiais de limpeza;
• Cobrar taxas específicas de material escolar para compensar os gastos com os materiais coletivos;


• Determinar marcas e fabricantes dos materiais de uso pessoal que devem ser comprados;


• Obrigar a compra dos materiais em determinado local;


OBSERVAÇÃO: O único material escolar que o colégio pode exigir mediante pagamento de taxas são apostilas fabricadas pela própria escola. Se este material for obrigatório, os pais devem ser informados pela escola na hora da matrícula


Fonte: Site Unimed Coop
 

Please reload

Em Destaque

Preencha os campos e deixe seu feedback ou sugestão sobre nosso Portal.

© 2014-2020 | Produzido por Marketing Arsystem

www.eusoumaisarsystem.com